Doenças e pragas que afetam as cenouras.

Conheça as doenças mais comuns que afeta as cenouras.

106

Existem doenças que são muito comuns que afetam o cultivo de cenouras, vamos aqui abordar essas doenças e os sintomas que causam nas cenouras.

Quem cultiva cenouras está sujeito a ter as suas plantações afetadas por diversas pragas e doenças que podem arruinar totalmente ou parcialmente uma produção. Assim sendo, a melhor forma de tentar evitar essas pragas e doenças é seguir pautas de prevenção e de tratamento.

As doenças mais comuns na cenoura:

Amarelo ou vermelho da cenoura

Trata-se de um virus, os sintomas desta doença começa por manchas nas folhas baixeiras, ocorre o surgimento de manchas amarelas nos espaços internervais e, posteriormente, com o avanço desta doença, as folhas acabam por adquirir uma coloração com tom bastante amarelado, que pode ou não ser acompanhada de avermelhamento. As plantas afetadas são menores, apresentando redução na folhagem e também no tamanho das raízes. Todas as folhas maduras da planta podem mostrar os sintomas. Quanto mais cedo a doença ocorrer na plantação, na ausência de medidas de controle, menor será a produção. Esta doença afecta bastante a produção de cenoura.

O controlo da doença pode ser facilmente obtido através de aplicações de inseticidas. Além disso, outras medidas importantes são: evitar o plantio escalonado e promover o isolamento das plantações novas. O desenvolvimento de variedades resistentes não tem merecido muita importância, pela facilidade do controle químico.

Mosaico da cenoura

O chamado mosaico da cenoura é também um vírus que causa a doença, as plantas afectadas por esta doença possuem folhas mais estreitas que o normal, filiformes. Os sintomas do mosaico da cenoura podem ser vistos nestas folhas mal formadas. É um vírus com partícula alongada de 740 nm de comprimento, do género Potyvirus, da família Potyviridae. Não existe constância da transmissão da doença pela semente.

Controlo da doença – Pela baixa importância desta doença, os especialistas dizem não ser efectivamente necessária qualquer medida especial de controlo. Regra geral, as pulverizações visando o vetor do amarelo ou vermelho da cenoura acabam por auxiliar no controlo dos vectores do mosaico.

Podridão mole

Trata-se de uma doença que afecta as cenouras, que é causada por uma bactéria. Os sintomas desta doença apresentam no Inicio, aparecimento de pequenas áreas encharcadas nas raízes, que sob condições de temperatura e humidade elevadas, expandem-se rapidamente, originando-se tecidos moles, aquosos e pegajosos. Esta doença pode aparecer antes da colheita, casos em que as folhas ficam amareladas, podendo ocorrer murcha e morte da cenoura.

Esta doença é provocada pela bactéria Erwinia carotovora. A bactéria entra na cenoura através de ferimentos existentes nas raízes, sendo propicia bastante humidade sobre os tecidos, tanto para a invasão como para o desenvolvimento da doença na cenoura. Quando alojada no interior dos tecidos, ela produz uma enzima que hidrolisa a lamela média, causando dessa forma a separação das células, originando, assim, os sintomas característicos da doença na cenoura. Esta bactéria alastra-se principalmente pelas águas da chuva e irrigação, por insetos e até por ferramentas usadas no cultivo.

Controlo da doença – No terreno de plantio deve sempre evitar solos pouco drenados, para evitar a retenção de água, principalmente nos locais com temperatura elevada e procurar realizar rotação da cultura com milho e outras gramíneas. Na fase de colheita, deve ter cuidado na retirada de raízes do solo, procurando evitar os ferimentos, em caso de estarem húmidas deverá secar as cenouras rapidamente e, se possível, armazená-las em ambiente com temperatura bem fresca.

doença das cenouras

Crestamento bacteriano

Outra doença com origem bacteriana que afecta as cenouras é o crestamento bacteriano, nos limbos foliares e pecíolos aparecem lesões escuras, irregulares, de 2 a 5 mm, geralmente circundadas por halo clorótico. Os sintomas apresentados pelas plantas afectadas pela doença são muito semelhantes à queima das folhas provocada por Alternaria dauci. Contudo, exames microscópicos feitos a alguns exemplares com lesões acusam a presença de exsudação bacteriana.

Controlo da doença – O tratamento térmico das sementes por imersão em água quente a 500C por 20 minutos tem sido recomendado para evitar a introdução deste patógeno em novas áreas.

Queima das folhas por Alternaria

Queima das folhas por Alternaria

Esta doença é causada por fungos. Nas folhas da cenoura, aparecem pequenas manchas de coloração castanho-escuro ou preto, circundadas por áreas amareladas, principalmente nas margens. Em condições favoráveis ao desenvolvimento da doença, as manchas podem aumentar em número e tamanho, podendo resultar na
morte da maior parte dos tecidos foliares. Nos pecíolos, pode haver formação de lesões alongadas. Em plântulas, podem surgir lesões no colo, que podem levar à morte das mesmas.

Em inflorescências também pode ocorrer a colonização do fungo, possibilitando sua penetração nas sementes.  As condições favoráveis para o desenvolvimento desta doença são: folhas maduras ou próximas da maturidade, plantas semeadas em espaçamento demasiado estreito, coincidindo com alta humidade e temperatura compreendida entre 24 e 280C.

O fungo pode sobreviver em restos de cultura dependendo das condições ambientais. Este permanece viável e consegue reter de maneira mais adequada sua habilidade de esporulação durante os períodos secos. O efeito da irrigação artificial nos restos de cultura de cenoura pode causar uma forte redução na quantidade de inóculo viável.

Controlo da doença – Algumas medidas simples como a rotação de cultura, a eliminação de restos culturais, plantio em solos bem drenados e espaçamento adequado entre cada cenoura, podem desfavorecer a incidência desta e de outras doenças da cenoura. O tratar as sementes é outra medida bastante importante, uma vez que são as sementes uma das principais vias de transmissão do patógeno. Tratamento com thiram e iprodione proporciona um baixo nível de A. dauci nas sementes.

Convém também referir que é muito importante para o controlo desta doença a escolha correta do cultivar. Embora possa parecer um fator supérfluo, é na realidade muito importante para se obter sucesso na exploração comercial da cenoura.

Antes da escolha do cultivar, é preciso analisar alguns fatores como qualidade das raízes, tolerância a temperaturas elevadas e resistência às principais doenças.

Os cultivares do grupo Nantes são os que mais satisfazem as exigências de mercado, mas são mais exigentes em temperaturas amenas e altamente suscetíveis ao ataque de A. dauci. Cultivares do grupo Kuroda, bem como outros cultivares, apresentam maior tolerância a temperaturas elevadas e são mais resistentes a A. dauci.

Queima das folhas por cercóspora

Outra doença causada por fungos. As lesões são muito semelhantes às provocadas por Alternaria, sendo muito difícil distinguir as duas quando ocorrem nas folhas. Todavia, com base nas lesões formadas no pecíolo, é possível a separação entre os patógenos. A. dauci produz no início, lesões circulares, puntiformes e encharcadas e C.carotae produz lesões retangulares, com até 2 cm de comprimento, com coloração prateada, devido à esporulação do fungo.

Trata-se de uma doença bastante comum nas cenouras, ocorrendo muitas vezes juntamente com a queima da folhas provocada por A. dauci. As condições mais favoráveis para o surgimento desta doença são semelhantes às condições requeridas para a incidência de A. dauci. Contudo, neste fungo, as folhas mais novas são as mais susceptíveis.

Controlo desta praga – As medidas tomadas para o controlar a doença causada pela A. dauci são também eficientes para o controle da doença causada por C.carotae.

Queima das folhas por cercóspora

Podridão aquosa

A podridão aquosa é também causada por fungos. Os sintomas desta doença são muito semelhantes aos de podridão mole, mas podemos observar também a ocorrência de um crescimento do fungo de aspecto cotonoso junto ao colo das plantas ou nas raízes. Esta é uma doença das cenouras que ocorre em todas as regiões produtoras do país, tanto em climas mais frios como em climas mais quentes, sendo bastante difícil o seu controlo.

Controlo da doença – O controlo desta doença é bastante difícil e não existe, na actualidade, nenhum método que tenha uma alta eficiência. Práticas correctas como a rotação de culturas e outras medidas recomendadas para a podridão mole podem ser empregues também nesta doença para minimizar o problema.

Recomendamos que leia também:
Doenças e pragas que afectam o pepino
Sintomas de deficiência de Potássio nas laranjeiras e limoeiros
Doenças e pragas que afetam as abóboras

Estas são as principais doenças que afectam as cenouras, sendo essencial atenção aos sintomas para proteger a produção.

você pode gostar também

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies Mais informação

Este site utiliza cookies para melhorar a navegação. De acordo com as leis europeias ao navegar neste site concorda com a utilização de cookies

Close