Como plantar tomate na sua horta

Aprenda tudo sobre plantar tomate.

153

Como plantar tomate nas nossas hortas é uma dúvida que algumas pessoas tem.

Vamos aqui esclarecer a dúvidas mais comuns que atingem quem planta tomate em casa ou na sua horta.

Ao contrário do que muitas pessoas julgam, o tomate não é um legume, mas sim um fruto e o seu cultivo é muito comum ao redor do planeta, existindo uma enorme variedade de cultivares que possuem diferenças na sua forma, tamanho, cor e sabor.

O tomate surgiu na Europa no século XVI, sendo inicialmente cultivado como planta ornamental nos jardins, por ser considerado impróprio para o consumo, visto que é uma planta da família da mortal beladona (Atropa belladonna), a família das solanáceas, que também inclui outras plantas tóxicas. De fato, as folhas e os caules do tomateiro contém o alcaloide tomatina, e até mesmo os frutos imaturos contêm esta substância, porém em pequenas quantidades, de forma que o consumo de tomates verdes geralmente não causa intoxicação, embora exista a possibilidade de acontecer em caso de serem consumidos em grandes quantidades.

A variedade de tomates na atualidade é imensa, havendo cultivares que  variam bastante no tamanho, indo dos pequenos tomberries, com cerca de 5 mm de diâmetro, a grandes tomates com mais de 10 cm de diâmetro. Do mesmo modo também variam muito na forma, desde tomates arredondados e lisos a tomates ovalados, oblongos, angulosos, tomates com formato de pera e tomates ocos que lembram um pimentão ou pimento. No que respeita à cor, os tomates normalmente são vermelhos quando maduros, mas há cultivares com frutos amarelos, laranja, rosados, brancos, creme, roxos e tomates que permanecem verdes quando maduros, além de haver tomates bicolores rajados.

No cultivo de tomates é importante considerar uma característica que varia muito nos tomateiros, que é o hábito de crescimento, visto que algumas cultivares tem hábito determinado, formando moitas e produzindo todos os frutos durante um curto período de tempo, mas existem outras que têm um hábito indeterminado, com ramos que continuam crescendo por vários metros, que necessitam de tutoramento e que continuam produzindo frutos enquanto a planta cresce (o maior tomateiro que se tem registro alcançou quase 20 m de comprimento).

É importante também referir que além destes dois hábitos principais, há também cultivares com um hábito intermediário, crescendo mais que os tomateiros de hábito determinado, e que assim necessitam de tutoramento, mas que apresentam um crescimento limitado. Por último temos que referir um outro tipo de tomates que são as cultivares anãs, que podem ser consideradas como sendo do tipo determinado, mas que têm a distinção de serem plantas de porte muito reduzido.

cultivar tomate

Clima ideal para plantar e cultivar tomates

O tomate é um fruto cultivado por todo o mundo, porém não suportam extremos de temperatura, ou seja, não crescem bem nem em baixas temperaturas (temperaturas diurnas abaixo de 15°C), que prejudicam o crescimento da planta e diminuem a taxa de germinação das sementes, nem em altas temperaturas (acima de 27°C), que podem prejudicar a formação dos frutos.

Por norma o tomateiro cresce melhor com temperaturas diurnas entre 20°C e 26°C, com uma variação de temperatura entre o dia e a noite. Nas regiões sujeitas a geadas e a baixas temperaturas, os tomateiros tem que ser cultivados dentro de estufas para se conseguir obter produtividade satisfatória.

No que respeita à humidade do ar, os tomateiros estão menos sujeitos a doenças quando cultivados sob ambientes de baixa humidade. Um grau elevado de humidade do ar favorece o surgimento de diversas doenças e pragas nas plantações de tomate.

Luminosidade ideal para cultivo de tomate

Os tomateiros tendem a crescer e a dar melhor produção em condições de alta luminosidade. Gostam de receber sol direto pelo menos algumas horas por dia.

Solo ideal para cultivo de tomate

Quem cultiva tomate não precisa de muitas preocupações no que respeita ao solo, o tomateiro é bastante tolerante quanto ao tipo de solo, devendo-se apenas evitar solos argilosos que possuem tendência a encharcarem, já que o tomateiro gosta de solo bem drenado.

Para obter uma produtividade elevada de tomates e melhores resultados, é recomendável utilizar um solo bem drenado, fértil e rico em matéria orgânica, com pH entre 5,5 e 7. É aconselhável que o solo leve fertilizante 10 dias antes das sementes serem colocadas nele.

É também possível fazer o cultivo de tomateiro em estufas sem o uso de solo natural. Pode ser cultivado com o uso de solos artificiais, sistemas hidropônicos e sistemas aeropônicos.

Irrigação no cultivo de tomate

Qualquer cultivar de tomateiro gosta de solos bem drenados e nunca encharcados. Procure regar de forma a manter o solo sempre húmido, mas sem que este encharque. O solo encharcado acarreta doenças no tomateiro que podem estragar a produção e até mesmo levar à morte da planta.

Terá que adubar e regar durante cerca de 120 dias, visto ser este o tempo necessário que o tomate leva a desenvolver-se na sua totalidade.

plantar tomateiro

Plantação de tomateiro

Regra geral as sementes de tomate podem ser colocadas diretamente no local definitivo ou em sementeiras, copos ou saquinhos de plástico / papel, com cerca de 10 cm de altura e 7 cm de diâmetro, nunca utilize recipientes com profundidades reduzidas porque o tomateiro gosta de profundidade de terra. Coloque de duas a cinco sementes em cada recipiente, a no máximo 1 cm de profundidade, escolhendo mais tarde apenas uma ou duas plantas por recipiente, procurando manter as mudas que sejam mais vigorosas.

A passagem das mudas de tomateiro deve ser feita para o local definitivo quando estas atingirem entre 15 cm e 25 cm de altura, e deve ter em conta que ao fazer o transplante, poderá enterrar parte do caule se quiser propiciar o surgimento de mais raízes.

Ao plantar no local definitivo, o espaçamento recomendado entre cada planta vai depender da variedade cultivada e das condições gerais de cultivo. Em regra geral, as cultivares de hábito indeterminado podem ser cultivadas com um espaçamento de 50 cm a 1,6 m entre plantas, e as cultivares de hábito determinado podem ser cultivadas com um espaçamento de 50 cm a 1 m entre plantas. Cultivares anãs podem ser plantadas com um espaçamento de 30 cm entre as plantas.

Os tomateiros podem ser cultivados em vasos, jardineiras, cestas suspensas, sacos plásticos com terra e outros tipos de recipientes, mas a cultivar a ser plantada deve ser escolhida de forma a adequar o tamanho da planta com o tamanho do recipiente.

Ao usar vasos grandes é possível plantar a maioria das cultivares, senão todas, mas as plantas podem ter seu tamanho e sua produtividade limitadas.

Existem também cultivares de porte anão que podem ser cultivadas até mesmo em vasos relativamente pequenos, e que além de produzir frutos, também são bastante ornamentais.

Tratos culturais no cultivo de tomate

Algumas cultivares de tomate apresentam crescimento indeterminado e precisam ser cultivadas com tutoramento. Ou seja, trabalhos de auxilio, por exemplo amarrando a planta a uma cerca, a varas dispostas em X ou a um caramanchão, a cada 10 ou 15 dias.

A altura mínima do suporte deve ser de 1,5 m (geralmente é de mais de 2 m). Neste tipo de cultivares as flores e frutos surgem continuamente ao longo do ramo, assim os rebentos laterais podem ser removidos das plantas semanalmente, para manter um crescimento linear até que a planta atinja a altura máxima do suporte.

Para as cultivares que têm crescimento determinado não há necessidade de tutoramento, e os brotos laterais da planta não devem ser retirados, pois são principalmente os novos ramos que produzirão flores e frutos. Estes tomateiros são mais compactos e são bastante ramificados.

Para as cultivares que apresentam características intermediárias entre os tipos de crescimento determinado e os tipos de crescimento indeterminado, também são usados suportes.

Procure remover as plantas invasoras que estejam a concorrer por recursos e nutrientes.

Colheita dos tomates

A altura de começar a colheita vai depender muito da cultivar plantada e também das condições de cultivo. Por norma a colheita dos tomates começa a ser feita após 7 ou 8 semanas do plantio para cultivares de crescimento determinado, e de 10 a 16 semanas para cultivares de grande porte.

Para a grande maioria das cultivares, os frutos serão mais saborosos se colhidos quando estão completamente maduros, visto que a concentração de açúcares será maior se o fruto permanecer na planta até sua completa maturação.

Tomateiros são plantas perenes de vida curta e em condições adequadas podem produzir frutos por alguns anos, embora essa não seja a prática em plantações comerciais, onde os tomateiros são cultivados apenas por alguns meses.

Tipos de tomate mais comuns de plantar nas hortas

Cultivar tomates no jardim requer a escolha prévia do tipo de tomate a semear. Existem 4 principais tipos de tomates:

  • Tomate coração de boi: grandes e carnudos, estes são os tomates mais comuns; necessitam entre 60 e 90 dias para darem frutos.
  • Tomate redondo: embora ligeiramente mais pequenos, estes tomates são igualmente suculentos; necessitam entre 70 e 80 dias para darem frutos.
  • Tomate chucha: com um formato mais comprido e oblongo, estes tomates têm poucas sementes mas muito sabor; necessitam cerca de 75 dias para darem frutos.
  • Tomate cereja: pequenos e deliciosos, estes tomates podem ser consumidos inteiros; necessitam entre 65 e 70 dias para darem frutos.

As principais doenças que afetam o tomateiro:

Tal como acontece com outras plantas, também os tomates tendem a ser alvo de várias doenças, sendo as seguintes as mais típicas deste vegetal:

  • Podridão: os tomates que apresentam extremidades castanhas e rijas sentem a falta de água e/ou de cálcio.
  • Buracos: os tomates que apresentam buracos indicam a existência de lagartas-do-tomate, que devem ser imediatamente eliminados.
  • Míldio: uma doença muito comum nas plantas, confere um aspecto castanho às folhas dos tomates, ao mesmo tempo que escurece os seus caules. Nestes casos, é importante remover todas as áreas da planta afectadas e, se voltar a semear tomates no ano seguinte, recomenda-se que altere o local de cultivo para que os tomates não voltem a ser afectados pelo míldio.
  • Pele rasgada ou com deformações: este é um sintoma comum dos tomates e, embora afecte o seu aspecto, não influencia o seu sabor. Enquanto o aspecto de pele rasgada se prende com a falta de água, uma pele que apresenta deformações está relacionada com as alterações bruscas de temperaturas – o cultivo de tomates requer uma rega regular e a protecção contra temperaturas demasiadas altas/baixas, assim como o resguardo de ventos muito fortes.

Os tomates dão-se bem com que plantas?

Existem algumas flores e legumes que se dão bem com os tomateiros, sendo indicadas para serem plantados em proximidade. Por exemplo as papoilas, as maravilhas e as chagas que atraem a si os insetos, evitando assim que os tomates sejam negativamente afetados por eles.

Em termos de jardim de vegetais , pode plantar tomates lado a lado com alho, alface, rabanetes, couves, aipo e espinafres, bem como com todo o tipo de ervas aromáticas. O único vegetal a evitar é a batata.

Agora já sabe como plantar tomate na sua horta, mão à terra!

você pode gostar também